Alugueres
Rentals
Vermietungen
LIGUE JÁ
Dieter +351 964 498 162
Paula +351 925 278 766

Conheça a região do Algarve

Passeios, Lazer, Fotos, Praias e Caminhadas no Algarve


O Algarve é a província mais a sul de Portugal. A Serra de Monchique e Caldeirão formam a fronteira natural com a próxima província Alentejo.

O nome Algarve vem da palavra árabe "Al Gharb", que significa oeste, pois esta foi de facto a região mais ocidental conquistada pelos árabes na Península Ibérica. Embora hoje o turismo seja a principal indústria, a agricultura ainda é importante no Algarve. Poderá ver grandes plantações de fruta (principalmente laranjas e limões), milhares de amendoeiras com o maravilhoso período de floração em Janeiro / Fevereiro, figueiras, alfarrobeiras e sobreiros; até mesmo alguns pequenos arrozais. A região é como um jardim: as flores crescem junto às plantações e por baixo das árvores onde se podem encontrar gerânios, loendros, hibiscos, camélias em Monchique, Jacarandá - maravilhosas flores azuis em Maio -, rosas e muito mais. Sobretudo na primavera, incontáveis pequenas flores silvestres cobrem o chão, que você poderá descobrir em seus passeios ao longo das falésias e no campo. A seguir encontra algumas informações de locais que vale a pena visitar no Algarve. Começamos no Leste e terminamos onde termina a Europa.

VILA REAL DE SANTO ANTONIO
Aqui, o rio Guadiana forma a fronteira natural com Espanha. A vila foi completamente destruída por um grande maremoto após o grande terramoto de 1755, mas depois reconstruída pelo Marquês de Pombal.

TAVIRA
É uma das vilas mais bonitas e preservadas do Algarve com quase nenhuma arquitectura moderna. Um rio atravessa o centro da cidade, atravessado por uma ponte romana em arco. Existem nada menos que 32 igrejas.

OLHAO
Esta antiga vila de pescadores é famosa por suas casas caiadas de branco, com telhados de telhas e escadas externas no estilo norte-africano. Aqui você encontrará a maior variedade de chaminés em filigrana.

FARO
É a capital da província com um grande aeroporto. Rica em locais históricos com um centro antigo, uma excelente área comercial pedonal e um pequeno porto para barcos.

SILVES
Outrora a capital dos Mouros do Algarve, Silves é agora uma pacata vila de campo com vestígios da cidadela. Das antigas muralhas tem-se uma magnífica vista panorâmica sobre a paisagem envolvente com as suas plantações de laranja e fábricas de cortiça.

PORTIMAO
Este importante porto de pesca na foz do rio Arade é a segunda maior cidade do Algarve. Um porto popular para navios de cruzeiro. Existem muitas possibilidades de compras e o mercado diário "mercado municipal" oferece uma grande variedade de legumes e peixes frescos.

MONCHIQUE
Uma serra a norte de Portimão com pequenas aldeias, Caldas de Monchique e Monchique, ambas a visitar. Caldas é um Spa antigo e muito charmoso onde poderá desfrutar de um ambiente maravilhoso com ar puro e águas saudáveis. Alguns quilómetros mais à frente encontrará a aldeia principal, Monchique, um verdadeiro retiro na encosta. Subindo mais 5 km, chega-se ao topo da serra, em Foia, a 900 m de altitude.

Com boas condições climatéricas terá uma vista fabulosa. Em todo caso, deve-se planejar o almoço ou jantar em um dos muitos restaurantes na descida de Foia. Sugerimos o seguinte cardápio: Presunto de Monchique especial, frango Piri-Piri e doces caseiros de amêndoa - doces regionais.

WEST ALGARVE
No seu caminho para o ponto mais sudoeste da Europa, o Cabo de São Vicente, deve fazer uma visita a Lagos e Sagres. De Lagos o Infante D. Henrique, o Navegador, mandou os seus navios e começou a época de ouro das descobertas portuguesas no século XV. Recomendamos que deixe o seu carro nos parques de estacionamento da costa e descubra a cidade caminhando pelas suas ruas estreitas. A capela dourada de Santo Antônio e o pequeno museu ao lado são muito interessantes, até para crianças.

A próxima paragem deverá ser Sagres com os vestígios da fortaleza. Uma caminhada ao redor da península dura cerca de 35 minutos, mas você será recompensado por uma vista deslumbrante da costa.

Finalmente chegará ao Cabo São Vicente, no século XV o fim do mundo! Cerca de 200 navios passam diariamente pelo cabo, que é a principal rota entre o Mediterrâneo e o Atlântico Norte. O farol em potencial não é importante apenas para a navegação, mas também para o tráfego aéreo. Se você tiver sorte, o farol estará aberto para visitantes.